sexta-feira, 10 de outubro de 2008











- we are all angels. it is what we do with our wings that separates us.




(northfork - michael polish, 2003)

8 comentários:

Inêsb disse...

"Ás vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido."
(Fernando Pessoa)

ouve o vento e sente que vale a pena...

Raquel disse...

Anjos ou querubins, arcanjos ou serafins... either half way to heaven or half way to hell... everyday! ;) (Gostei do aspecto dos meus brincos)

Anónimo disse...

:)))) é mais asas de serafinas (sem ser da família do outro, o saudade)
(filipa)

the painter disse...

olha, só te digo, tanto as fotos, comos os modelitos ;), como o inteirinho post, são todos Daqui! [e vê-se assim um puxar da orelhita...]

;)

Anónimo disse...

:))))) modelitos e orelhitas, bom título para um paper a publicar brevemente...
(filipa)

Hugo Besteiro disse...

não sou grande apreciador de brincos.. e até os acho bastante incómodos em certas ocasiões :P

Mas gosto da série :)

Anónimo disse...

não discuto apreços ou desapreços. só preços.
:)
(filipa)

Sophia de Mello Breyner Andresen Maravilhosa disse...

Retrato de uma princesa desconhecida


Para que ela tivesse um pescoço tão fino
Para que os seus pulsos tivessem um quebrar de caule
Para que os seus olhos fossem tão frontais e limpos
Para que a sua espinha fosse tão direita
E ela usasse a cabeça tão erguida
Com uma tão simples claridade sobre a testa
Foram necessárias sucessivas gerações de escravos
De corpo dobrado e grossas mãos pacientes
Servindo sucessivas gerações de príncipes
Ainda um pouco toscos e grosseiros
Ávidos cruéis e fraudulentos
Foi um imenso desperdiçar de gente
Para que ela fosse aquela perfeição
Solitária exilada sem destino