terça-feira, 24 de janeiro de 2012




o livro da revolução de cada um jaz no seu próprio ventre, jovem indiano.
defeca-o e lê-o.



(aravind adiga - o tigre branco, 2008)

2 comentários:

the dear Zé disse...

por jeitos, a vingança serve-se fria, e quente, e de qualquer maneira.

José Luís Espada Feio disse...

nem que só haja da ultracongelada!